A maneira como você se enxerga como mulher, revela muito sobre a sua saúde.

COMO VOCÊ SE ENXERGA COMO MULHER?

Durante milênios o planeta seguiu os valores espirituais, culturais, sociais e comportamentais da supremacia patriarcal.  As energias e as ideias femininas foram reprimidas e negadas.

As mulheres, e toda a riqueza do feminino, foram inferiorizadas à um sistema repressor que as manteve durante milênios em silêncio, afastadas das suas verdades.

Há uma sabedoria feminina, que não se resumi apenas no gênero mulher, mas na energia do feminino. Ela é responsável pela conexão das pessoas com os animais, com a natureza, e com a sua sexualidade no que há de mais profundo.

Homens e mulheres carregam dentro de si, tanto a energia, saudável, do masculino, quanto do feminino.

Porém, como nós mulheres, portamos o aparelho reprodutor que gere e concebe o nascimento, somos receptoras diretas da energia do feminino.

É AÍ QUE ENTRA A SAÚDE…

Vivemos em um momento em que as doenças ginecológicas, como a endometriose, a adenomiose, os ovários policísticos, miomas, e tumores, estão se revelando como doenças extremamente comuns que acometem mulheres do mundo inteiro. Já são pelo menos 80 milhões só como portadoras da endometriose.

COMO VOCÊ SE VÊ QUANTO MULHER?

Em algum momento todas nós já nos reprimimos, fomos reprimidas, ou negligenciamos nossas vontades mais ocultas. Lembre-se que energia do feminino é aquela que nos coloca em conexão com o nosso inconsciente, com o mistério das nossas vontades.

Tantos anos de censura nos afastaram do nosso corpo, das nossas sensações, do nosso autoconhecimento, da nossa calma, tranquilidade e da nossa verdadeira luz.

Quantas mulheres não possuem rotinas estressantes em estados constantes de ansiedade, tensas, preocupadas, sendo diariamente bombardeadas por pensamentos alarmistas e neuróticos. Quantas mulheres já não fizeram sexo sem prazer, já não sentiram puro tesão por alguém e tiveram medo ou receio de expor. Quantas mulheres não vivem negligenciando suas vontades mais sinceras.

A endometriose, por exemplo, é uma doença que até hoje possui causas misteriosas. Sabemos que ela se constitui a partir de um “erro” do próprio útero. Mas por que será que ela se manifesta em algumas mulheres e em outras não?

Questões hormonais e genéticas são os primeiros fatores que os médicos apontam para manifestarem a doença no organismo.

Como a endometriose é uma doença estrogênio dependente, com grande exposição à esse hormônio, maior é o risco dela se desenvolver. Ou seja, há um aumento maior quando existe a propagação de um ambiente hiperestrogênico.

Em relação à questão genética, sabe-se que a doença possui um envolvimento familiar. Em média, a paciente com histórico familiar de primeiro grau, mãe ou irmã portadoras, tem uma chance sete vezes maior de ter a doença também. De qualquer maneira, não se sabe até hoje qual seria o gene envolvido.

A UNIÃO COM O FEMININO.

A conexão com o útero, com os ciclos menstruais e com as forças da natureza também é essencial para uma saúde estável.

Temos que nos libertar das censuras e dos medos que só nos travam e nos provocam sensações emotivas, que mais tarde vão se concretizar em forma de doenças.

Possuímos fortes desejos dentro de nós mesmas. Queremos criar projetos, novas formas de pensar, criar arte, criar vida, criar sonhos!

A conexão com o seu feminino e consultas regulares ao ginecologista são uma das melhores bulas de remédio que você precisa para manter uma boa saúde íntima!

Marque a sua consulta e conheça a nossa equipe: 0800 020 2019

Outras Postagens

Nam dictum pretium nunc, nec suscipit urna lacinia in. Fusce ac congue nibh. Duis ac odio ante. Cras enim ac lacus tincidunt accumsan. Nam placerat urna ut euismod viverra.

Nosso blog