Saiba mais sobre a cirurgia robótica

Considerada uma técnica inovadora, a cirurgia robótica vem ganhando destaque pela sua grande precisão, proporcionando ao paciente uma recuperação mais rápida e com menos dor no pós-operatório.

A técnica já é uma realidade no Brasil tanto na rede privada quanto na rede pública, sendo que a rede pública realiza cirurgias com o uso dessa tecnologia principalmente no tratamento de câncer.

Embora o custo ainda não seja acessível em todas as unidades de saúde, como a técnica vem ganhando espaço, a tendência é que surjam mais fabricantes de robôs, diminuindo assim o custo do tratamento.

A cirurgia robótica requer uma equipe devidamente treinada e com experiência em cirurgias minimamente invasivas.

O que é a cirurgia robótica

A cirurgia robótica é um procedimento cirúrgico onde o médico cirurgião manipula um robô de alta precisão, utilizando um console para fornecer esses comandos. Essa técnica permite que o profissional realize incisões através do robô e consiga visualizar imagens da cirurgia em tempo real através da câmera que é inserida no paciente.

Essa inovação tecnológica permite que o médico realize incisões com maior precisão e sem tocar no paciente. Todos os procedimentos da cirurgia são realizados pelo braço do robô onde são fixadas pinças que são recolhidas e substituídas no decorrer da cirurgia.

Como funciona a cirurgia robótica

  • O médico manipula e comanda o robô através de um console com joysticks para que pequenas incisões sejam realizadas pelos braços do robô no paciente. O médico fica sentado comandando essas incisões, o que permite um maior conforto para o profissional também, principalmente em cirurgias mais longas;
  • Os instrumentos e a micro câmera que serão utilizados na cirurgia são introduzidos dentro do paciente através dessas pequenas incisões que variam entre 1 e 2 centímetros;
  • O cirurgião inicia a cirurgia, mas sem tocar no paciente: através do console ele manipula os movimentos do robô, acompanhando os movimentos realizados através da câmera 3D;
  • Os únicos profissionais que têm um contato com o paciente são o anestesista e auxiliares responsáveis pela troca dos equipamentos durante a cirurgia;
  • Todo o processo cirúrgico é realizado com os braços do robô e os comandos do cirurgião.

Essa técnica permite uma maior precisão do médico durante a cirurgia, pois o robô segue os comandos fielmente, de forma mais precisa e mais rápida.

Principais vantagens da cirurgia robótica

Dentre as principais vantagens, podemos citar:

  • É menos invasiva e com cortes menores, consequentemente é menor período de recuperação após a cirurgia;
  • Por ser menos invasiva, diminui consideravelmente os riscos de infecções pós operatórias, as dores causadas pelas incisões convencionais e os sangramentos decorrentes das técnicas convencionais;
  • Menor tempo de internação, logo o paciente pode retornar mais rápido para as suas atividades diárias;
  • Maior precisão nas cirurgias em locais considerados de difícil acesso, como diafragma;
  • Visão tridimensional para o cirurgião, permitindo mais precisão da cirurgia e maior controle do procedimento;
  • Melhor resultado estético: como as incisões são pequenas e precisas, após a cirurgia os cortes são menores e cicatrizam mais rápido, não deixando marcas que muitas vezes incomodam os pacientes.

Além disso, o robô contém uma espécie de chave de segurança que quando acionada em situações de emergência evita qualquer ação não programada,  garantindo o máximo de segurança para o paciente.

Quais os tipos de cirurgia que utilizam a técnica

A cirurgia robótica pode ser aplicada em diversos procedimentos, mas se destaca nos seguintes:

  • Hérnia abdominal: aqui se torna possível substituir a cirurgia aberta por uma minimamente invasiva, o que diminui o tempo de internação, de recuperação e traz mais comodidade para o paciente;
  • Retirada de tumores: essa técnica pode ser usada para a retirada de tumores, principalmente os localizados no estômago e no útero, sendo uma excelente opção para esse tipo de cirurgia;
  • Retirada da vesícula: técnica ideal para a retirada da vesícula quando há a formação de cálculos, o que gera muita dor e desconforto;
  • Cirurgia bariátrica: a técnica nesses casos pode facilitar muito o acesso ao abdômen tornando o procedimento mais preciso e seguro. Além disso, o uso da cirurgia robótica pode melhorar o pós operatório da cirurgia bariátrica e também, por ser minimamente invasiva, traz melhores resultados estéticos quando comparado com as técnicas convencionais. Esse resultado estético pode ser um fator que contribui com o pós operatório adequado da cirurgia bariátrica, estimulando os pacientes de forma indireta.

Conclusão

Por ser uma técnica inovadora e tão precisa, é necessário que seja realizada por uma equipe especializada e devidamente treinada, com experiência em cirurgias minimamente invasivas e também o domínio da técnica convencional.

Cirurgias para o tratamento da endometriose (como a videolaparoscopia, por exemplo) podem ser realizadas com a técnica robótica, onde é possível retirar todos os focos visíveis da doença com maior precisão e maior segurança. Além disso, esse tipo de cirurgia  tambén proporciona melhores resultados estéticos.

A utilização dessa técnica robótica garante ainda mais o sucesso e a segurança dos procedimentos realizados dentro e fora de sala de cirurgia, proporcionando mais benefícios para o paciente e para o profissional que a realiza.

Conheça mais sobre essa técnica e marque a sua consulta hoje mesmo no Instituto Crispi, especializado em cirurgias minimamente invasivas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *