Mulheres com ovário policístico podem engravidar?

Muitas vezes, a Síndrome do Ovário Policístico só é descoberta quando a paciente encontra dificuldades para engravidar, e o ginecologista inicia uma investigação para saber o que está comprometendo a fertilidade. A Síndrome do Ovário Policístico altera totalmente o ciclo de fertilidade da mulher, sendo extremamente importante que ele seja acompanhada por um ginecologista que saiba manejar da melhor forma possível a doença, para que ela possa engravidar.

Entenda o que é a Síndrome do Ovário Policístico – SOP

A Síndrome do Ovário Policístico é uma doença na qual a mulher possui diversos cistos no ovário, o que interfere diretamente não só na gravidez, mas em todo seu ciclo menstrual. Todo mês ocorre a ovulação, na qual a mulher (que não faz uso de métodos contraceptivos para impedir isso) libera o óvulo (a célula reprodutiva feminina), para que esse óvulo se encontre com o espermatozóide e ocorra a fecundação, que dá origem a gravidez.

Quando a mulher possui SOP, seu ovário, que é onde ficam armazenados os óvulos, se encontra cheio de cistos, que são pequenas bolsas cheias de líquido, formadas comumente com o material dos próprios folículos ovarianos. O folículo ovariano é o responsável pelo armazenamento e liberação do óvulo, e quando ele não libera esse óvulo, esse líquido de seu interior acaba formando os chamados cistos ovarianos. Há também casos onde o óvulo é liberado, mas ainda assim um novo cisto é formado, e embora não se saiba a causa exata da doença, sabe-se que a genética é muito importante, assim pacientes com histórico de Síndrome do Ovário Policístico na família devem se atentar pois têm maior probabilidade de desenvolver a SOP.

Conheça os principais sintomas da SOP

A síndrome do ovário policístico é sintomática, ao contrário de diversas outras doenças ginecológicas, então caso a mulher apresente esses sintomas deve procurar um ginecologista para explicar os sintomas e o tratamento ser iniciado. Os principais sintomas da SOP são:

  • Dores na região abdominal e um inchaço no local durante o ciclo menstrual;
  • Ausência da menstruação: como a SOP afeta diretamente o ciclo menstrual, ele não se completa, assim a menstruação pode não ocorrer em muitos casos.
  • Presença de muitas acnes: como há a alteração hormonal, a pele da paciente com SOP acaba ficando mais oleosa e por isso é comum que tenha muitas acnes.
  • A voz engrossa: essa alteração hormonal da SOP também altera os níveis de testosterona, o que pode causar engrossamento da voz da paciente.
  • Presença de pelos em excesso: também por conta da alteração hormonal, as pacientes com SOP apresentam maior quantidade de pelos e os pelos costumam ser mais grossos, o que pode gerar desconforto para a portadora de SOP.

Como é feito o diagnóstico da SOP

Para diagnosticar a SOP é necessário visualizar a presença de cistos no ovário e também a alteração de níveis hormonais. Os principais exames solicitados na SOP são:

  • Exames laboratoriais  dos hormônios progesterona, estrogênio, FSH e LH.
  • Exames de imagem para identificação dos cistos, como ultrassonografia transvaginal.

Quem tem síndrome do ovário policístico pode engravidar?

Embora a mulher que tenha SOP possa engravidar, essa gestação é difícil de acontecer. O período fértil da mulher ocorre três dias antes e três dias após a ovulação, onde há maior chance da fecundação do óvulo com o espermatozóide.

No entanto, a mulher com SOP pode não ovular e assim não ter esse período fértil, pois não há liberação do óvulo – que é a célula reprodutiva feminina. Há casos de mulheres com SOP que ovulam, mas há uma alteração dessa data de ovulação, o que pode prejudicar a tentativa de engravidar.

Embora haja essa dificuldade para engravidar, hoje já existem diversas opções de tratamento disponíveis, o que permite que a paciente possa tratar sua fertilidade, e mesmo com a SOP ter uma gestação saudável. Muitas mulheres com SOP realizam tratamentos para controle da doença e conseguem engravidar por métodos naturais de fecundação.

 Como aumentar a fertilidade tendo SOP

Como o período fértil se encontra em risco ou comprometido na SOP, com algumas medidas é possível aumentar e melhorar a fertilidade, sendo indispensável a procura de um ginecologista para a condução do caso e para que ele avalie as medidas para aumentar a fertilidade. Basicamente, essas medidas para aumentar a fertilidade são:

  • Uso de pílulas anticoncepcionais, pois embora durante o uso a paciente não consiga engravidar, há uma regulação hormonal da ovulação, o que pode contribuir para regularizar o ciclo menstrual da paciente.
  • Uso de medicação: o uso de medicamentos como clomifeno estimula a ovulação, o que contribui para que a paciente tenha um período fértil regularizado e ovule frequentemente.
  • Uso de hormônios injetáveis: uma forma indicada quando a medicação por si só não resolveu o problema da irregularidade ou ausência de ovulação.

Além disso, é importante manter hábitos saudáveis para contribuir indiretamente com a melhora da fertilidade, como alimentação saudável e prática de atividades físicas.

Agende hoje mesmo sua consulta

Além da fertilidade, a SOP pode também comprometer a qualidade de vida da paciente, sendo necessário que ela seja diagnosticada e tratada o quanto antes. Por isso, o Instituto Crispi conta com uma equipe especializada no diagnóstico e tratamento de doenças ginecológicas, dentre elas a SOP.

No site do Instituto Crispi você encontra mais informações sobre nossos tratamentos, além de poder tirar suas dúvidas antes mesmo de agendar uma consulta. Acesse o site e agende hoje mesmo uma consulta com nossos profissionais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *