A importância de consultar regularmente um ginecologista

Embora as mulheres estejam mais habituadas a cuidar de sua saúde, com a rotina cada vez mais agitada muitas acabam esquecendo ou ficando sem tempo para ir ao ginecologista, e acabam deixando a consulta para depois.

O ato de se consultar regularmente com o ginecologista pode ser a prevenção para diversas doenças, como: câncer de colo de útero, câncer de mama, alterações no ciclo menstrual, alterações hormonais, problemas sexuais, suspeitas de doenças sexualmente transmissíveis ou infecções sexualmente transmissíveis e corrimentos vaginais alterados.

Existem doenças ginecológicas que, mesmo sendo graves, são assintomáticas, como ocorre com a endometriose em alguns casos. Nos casos assintomáticos a mulher só é diagnosticada quando realiza exames de rotina, mas se a mulher não tiver o costume de se consultar regularmente, essa doença só é diagnosticada em estágios mais avançados, o que pode prejudicar seu tratamento, além da sua fertilidade.

O que leva a mulher a não procurar um ginecologista?

Embora a maioria das mulheres saibam da importância de se procurar um ginecologista regularmente, existem diversos motivos que as levam a não procurar um médico, como:

  • Condições financeiras

Muitas não possuem condições financeiras para procurar um ginecologista, e acreditam que as consultas são muito caras e inacessíveis. No entanto, existem clínicas que possuem um preço popular de consultas, para se tornarem mais acessíveis para as mulheres que não podem arcar com o valor integral do atendimento. Além disso, o SUS disponibiliza consultas com ginecologistas de forma totalmente gratuita, bastando que a mulher procure uma Unidade Básica de Saúde – UBS.

  • Falta de tempo

Com a rotina cada vez mais agitada, muitas mulheres acabam ficando sem tempo de se consultar com um ginecologista com regularidade. Especialistas afirmam que as mulheres devem procurar um ginecologista pelo menos uma vez por ano, e em casos onde há histórico de doenças ginecológicas familiares (como endometriose) essas consultas devem ser ainda mais frequentes.

  • Medo da consulta

Existe quem possui receios de ir ao ginecologista, por diversos fatores. Nesses casos, recomenda-se que a mulher procure um profissional com o qual se sinta confortável. Esse medo é muito comum entre as adolescentes, principalmente as que estão iniciando a vida sexual. No entanto, não são apenas as adolescentes que estão iniciando a vida sexual que devem procurar um ginecologista.

Quais os benefícios de se consultar regularmente com um ginecologista?

Existem diversos benefícios em se consultar regularmente com um ginecologista (ao menos uma consulta por ano). Os principais benefícios são:

Detecção precoce de doenças e maior sucesso no tratamento

Muitas doenças ginecológicas possuem um tratamento simples, mas acabam evoluindo e se tornando mais complexas por não serem tratadas de forma precoce. O câncer de colo de útero é um exemplo claro disso: esse é o segundo câncer com maior taxa de mortalidade entre as mulheres. No entanto, o Papanicolau é um exame preventivo para a detecção precoce desse câncer, sendo que em casos onde o tratamento é iniciado precocemente, há 95% de chance de cura.

Identificar e tratar irregularidades menstruais

Embora irregularidades menstruais sejam comuns, existem casos em que essas irregularidades devem ser devidamente investigadas, pois podem ser um indicativo de doenças, como a endometriose. Com a identificação da causa dessas irregularidades menstruais, o ginecologista pode encontrar o tratamento mais adequado para cada caso.

Definir métodos contraceptivos adequados

As mulheres possuem individualidades, e por isso um método contraceptivo eficaz para uma mulher pode não ser o melhor método para outra. Sendo assim, é importante que antes de iniciar um método contraceptivo, a mulher busque por um ginecologista, que vai avaliar as individualidades da mulher e assim propor as melhores opções para ela.

Tratar disfunções sexuais

Estima-se que quase metade da população feminina sofre com problemas sexuais, como dores pélvicas durante as relações sexuais. Existem diversos motivos que levam a esses problemas, que vão desde problemas físicos até mesmo problemas psicológicos, que vão ser identificados e tratados durante a consulta.

Todos esses problemas são diagnosticados através dos exames de rotina.

Quais os principais exames de rotina realizados

Alguns exames de rotina podem diagnosticar dezenas de doenças ginecológicas. Os principais exames realizados são:

  • Papanicolau

Um dos exames mais conhecidos é o Papanicolau (Chamado de Colpocitologia Oncótica), que é um exame solicitado para mulheres com mais de 25 anos, importante para a identificação de doenças como o câncer de colo de útero.

  • Sorologias 

Os exames de sangue são solicitados principalmente para a identificação de doenças sexualmente transmissíveis (DST).

  • Ultrassonografia transvaginal

A ultrassonografia transvaginal é  importante para a identificação de doenças como a endometriose. A endometriose assintomática é descoberta na maioria dos casos por conta da ultrassonografia transvaginal de rotina que é solicitada regularmente pelo ginecologista, principalmente em casos onde a paciente possui histórico familiar.

  • Mamografia

A mamografia é importante, principalmente para mulheres acima de 50 anos, para a identificação de doenças como o câncer de mama.

Outros exames de rotina podem ser solicitados, de acordo com o histórico familiar de doenças da mulher e com os sintomas apresentados pela paciente. 

Nós sempre ressaltamos a importância de se procurar profissionais especializados para o cuidado da saúde ginecológica. O tempo médio de uma consulta com um ginecologista é de uma hora, que pode ser encaixada mesmo em uma rotina extremamente corrida. Marque sua consulta hoje mesmo no Instituto Crispi.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *