A técnica do grampeamento duplo circular para a ressecção intestinal da endometriose

A endometriose profunda e aquela que infiltra mais de 5mm a parede dos órgãos afetados. Este tipo de endometriose pode acometer diversos órgãos pélvicos e abdominais. O intestino tem incidência de lesão de 15% nas pacientes com endometriose. A endometriose neste local pode provocar sintomas como disquezia (dor para defecar), diarreia, constipação, e em casos mais avançados a obstrução intestinal.

A cirurgia, quando indicada, de endometriose profunda com lesão intestinal exige uma recuperação mais cuidadosa. Os riscos cirúrgicos de complicação aumentam, assim como o período de internação hospitalar. Por isso, quando há lesão em intestino, tenta-se ser o menos invasivo possível. A grande maioria das lesões ocorre na porção do retossigmoide.

Existem diversas técnicas de abordagem da lesão no retossigmoide: shaving (raspagem), ressecção discoide (em forma de disco) e retossigmoidectomia (retirada de um segmento de intestino maior). Nosso grupo introduziu uma nova técnica de abordagem destas lesões, com o intuito de reduzir o impacto na função intestinal pós-cirúrgica e prevenir as complicações advindas da abertura da anastomose intestinal. Foi realizado o duplo grampeamento nas lesões em que um único grampeamento não era possível.

As pacientes que foram operadas de endometriose intestinal totalizaram 120 pacientes. Destas pacientes, 9.2% realizaram a técnica do duplo grampeamento. O tamanho das lesões retiradas por esta técnica variou de 2.2 a 4.2cm, sendo que em apenas 01 paciente foi constatado no histopatológico a margem positiva para lesão, esta medindo 4.2cm. Houve também apenas um caso de retenção urinária pós-operatória. Comparada a retossigmoidectomia, o tempo cirúrgico médio teve um decréscimo de 50 minutos.

A técnica é nova, mas promissora e pode evitar a realização de uma intervenção mais extensa e prolongada como a retossigmoidectomia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *