Conheça o novo conceito que transforma pacientes nos principais agentes da saúde.

O sistema de saúde tradicional coloca o paciente como passivo ao tratamento que está recebendo. A relação com o médico é distanciada, e não provém da interpessoalidade. Não é difícil imaginar o paciente, no consultório, sentado em frente ao médico, e este último apenas anotando os seus relatos, pensando em um remédio eficaz para aliviar os sintomas. Não há uma conversa mais abrangente e detalhada que percorra todas as diretrizes emocionais, psicológicas e mentais da vida do enfermo.

Foi pensando nessa problemática que o Instituto Crispi resolveu incorporar o conceito da medicina integrativa nas práticas da sua equipe.

Esse conceito reafirma a importância da relação entre o paciente e o profissional de saúde. A medicina integrativa faz uso de todas as abordagens de saúde possíveis, para obter o melhor da cura do paciente.

Um dos seus objetivos é fazer com que o paciente se torne ativo em relação ao seu tratamento, ele é seu próprio agente de saúde. O enfermo deixa de receber passivamente o tratamento para a doença e passa a ter uma responsabilidade individual por ela.

Sendo assim, médico e paciente se transformam em parceiros para a manutenção da saúde.

A importância da interdisciplinaridade da equipe médica.

Essa parceria reúne profissionais de diversas áreas e formações, com o intuito de colocar o paciente como ator principal, envolvendo ele com diversos especialistas que estão prontos para avalia-lo nas particularidades da sua vida. Essa conexão profunda ajuda os enfermos a identificarem as suas necessidades e relatarem de forma clara os sintomas presentes à equipe médica e assistencial.

Saiba quais são os princípios da medicina integrativa na equipe do Instituto Crispi:

  • Preocupação Nutricional: As pacientes recebem orientações nutricionais de acordo com a gravidade do seu caso e com o seu estilo de vida;
  • Transparência: Desde o início do processo cirúrgico até o fim, a paciente fica ciente de todas as intercorrências que podem ocorrer durante o procedimento;
  • Manual de Orientações: Todas recebem um livro que esclarece os detalhes das etapas pelas quais elas vão ter que passar no pré, per e pós operatório. Além disso, recebem informações específicas sobre cada especialista da equipe;
  • Influências Externas: No processo de cura, não só influencias ambientais como psicológicas são abordadas e consideradas;
  • Vídeo Cirúrgico : Cada paciente possui o seu plano de tratamento individualizando, baseado nas suas demandas e necessidades. Toda paciente recebe imagens gravadas da sua cirurgia, para fortificar ainda o conceito da transparência;
  • Tratamento Personalizado: É compartilhado com todos os profissionais da equipe multidisciplinar, o conhecimento específico do caso de cada paciente.

Carinho, respeito e atenção, são fatores essenciais para que a relação médico e paciente seja bem sucedida. Conheça mais sobre os diferenciais no tratamento da endometriose pelo Instituto Crispi, e saiba como marcar a sua consulta.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *