Entenda como a endometriose intestinal pode afetar sua vida

Na imagem podemos ver uma mulher deitada na cama, com as pernas para o alto e pés apoiados na parede. Ela está com as duas mãos sobre o ventre e aparenta estar sentindo dores abdominais.

A endometriose intestinal é uma doença que afeta milhares de mulheres anualmente. Ela causa uma série de consequências negativas para a saúde da mulher, principalmente em casos de diagnóstico tardio, podendo ocasionar até mesmo a infertilidade.

A endometriose é frequente em mulheres de idade reprodutiva, sendo muitas vezes assintomática, o que dificulta não só o diagnóstico como o tratamento. Nesses casos, a mulher só descobre a doença durante exames ginecológicos de rotina ou quando deseja engravidar e enfrenta dificuldades.

Entenda o que é a endometriose intestinal

A endometriose intestinal é quando o tecido endometrial, tecido que reveste a parede uterina, tem um crescimento anormal e começa a alcançar o intestino. Esse crescimento pode ser assintomático ou pode desencadear alguns sintomas característicos, como a dor intestinal para evacuar durante o período menstrual. A endometriose intestinal é a segunda forma mais frequente de endometriose profunda. O tecido endometrial pode crescer também no reto (a maioria dos casos de endometriose intestinal acometem esse órgão), sigmoide, apêndice, íleo e ceco.

Embora a causa da endometriose não tenha sido totalmente elucidada, o que se acredita é que o sangue que contém as células endometriais ao invés de ser excretado pelo colo do útero, pode retornar pelo sentido oposto e atingir a parede do intestino. Além disso, mulheres que têm familiares próximos com essa doença têm um maior risco de desenvolvê-la.

A endometriose pode acometer as camadas mais externas do intestino, mas pode também evoluir para algo mais grave e acometer camadas mais profundas. Por isso é tão importante conhecer os principais sintomas da endometriose, para se atentar e informar ao seu ginecologista.

Conheça os principais sintomas da endometriose intestinal

A endometriose intestinal pode ser assintomática, o que pode dificultar o tratamento, pois a mulher não consegue identificar os sintomas, e só é possível identificar nos exames de imagem. No entanto, quando ela é sintomática ela apresenta alguns sintomas que são característicos como:

  • Dor para evacuar durante o período menstrual. Esse é um dos sintomas mais característicos da endometriose intestinal, estando presente na maioria das mulheres que possuem a doença;
  • Diarreia ou constipação durante o período menstrual;
  • Sensação de evacuação incompleta, em que a mulher sente um desconforto após evacuar;
  • Cólica menstrual muito intensa, que é um sintoma clássico de qualquer forma de endometriose;
  • Dor para urinar durante o período menstrual;
  • Dor durante ou após as relações sexuais durante o período menstrual;
  • Fezes com a presença de sangue, um sintoma que é presente em fases mais avançadas da doença;
  • Fadiga crônica, em que a mulher se sente muito cansada, principalmente durante o período menstrual.

Além desses, outros sintomas podem se manifestar, como distensão abdominal. A maioria dos sintomas da endometriose intestinal acometem o hábito intestinal da mulher, que pode acabar confundindo esses sintomas com doenças intestinais. É importante que, caso sinta algum desses sintomas, a mulher informe seu ginecologista a fim de que ele realize os exames necessários para o diagnóstico. Geralmente, são os exames de imagem.

Como é feito o diagnóstico e o tratamento da endometriose intestinal

Como comentamos anteriormente, em alguns casos a endometriose intestinal pode ser sintomática. Nesses casos, onde há a presença de sintomas, o médico acaba suspeitando da doença e solicitando os exames para confirmação do diagnóstico. Após a confirmação do diagnóstico, o médico inicia o tratamento, medicamentoso ou cirúrgico.

Entretanto, em casos onde não há a presença de sintomas, o diagnóstico pode ser mais difícil de ser realizado. Isso porque nesses casos geralmente o diagnóstico ocorre em exames periódicos, solicitados pelo médico da paciente. Isso ressalta a importância de se consultar regularmente com o ginecologista, pois como iremos mostrar a seguir, o diagnóstico precoce pode fazer toda a diferença.

Após o diagnóstico, dado a partir de um ultrassom transvaginal com preparo do intestino, o médico decide com a paciente qual a melhor forma de tratamento. Leva-se em conta, principalmente, se a paciente deseja ou não engravidar, uma vez que a endometriose pode afetar a fertilidade da mulher e, em alguns casos, o tratamento consiste na retirada do útero. O tratamento da endometriose intestinal pode ser:

  •  Medicamentoso: nesse caso o médico prescreve medicamentos (como anticoncepcionais) que impedem o crescimento do tecido endometrial fora do útero. Contudo, não há garantia de que, se a paciente parar de tomar o remédio, a endometriose não irá voltar. Além disso, durante o tratamento medicamentoso com o uso de anticoncepcionais, a paciente não pode engravidar.
  • Cirúrgico: essa forma de tratamento é geralmente indicada em casos onde o tratamento medicamentoso não teve efeito. Nesse caso, o tecido endometrial é removido do intestino através de cirurgia. O tipo de cirurgia que será realizada depende do tamanho da lesão e de quais camadas intestinais foram acometidas pelo tecido endometrial, podendo haver ou não a remoção de um segmento do intestino.

Quando a lesão ocasionada pela endometriose é mais superficial, acometendo a camada mais externa, apenas uma raspagem pode resolver o problema, sem a necessidade da remoção de uma parte do intestino. No entanto, caso o diagnóstico não seja precoce e a endometriose acometa uma camada mais profunda do intestino, pode ser necessário realizar uma cirurgia para a remoção de um pedaço do órgão em questão. Isso ressalta também a importância do diagnóstico precoce da doença.

É importante que a mulher conheça os principais sintomas da endometriose intestinal, além de se consultar regularmente com um ginecologista. A consulta regular com um ginecologista permite identificar não só a endometriose, como diversas outras doenças ginecológicas. Com um diagnóstico precoce, as chances de se ter um tratamento de sucesso são muito grandes.

Além disso, é importante se consultar com especialistas na área. O Instituto Crispi conta com profissionais especialistas em doenças ginecológicas, que podem ajudar a paciente desde o diagnóstico até o tratamento. No instituto, também são realizadas cirurgias minimamente invasivas. Acesse o site e agende hoje mesmo a sua consulta com um de nossos profissionais (clique aqui para agendar sua consulta).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Também

Conheça outros artigos publicados pela equipe do Instituto Crispi.

Nosso blog

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *