Entenda mais sobre a técnica de cirurgias minimamente invasivas

mulher em consulta com o medico segurando um tablet

É muito comum que as pessoas se assustem apenas de pensar em ter que fazer uma cirurgia. Embora atualmente existam dezenas de técnicas cirúrgicas que proporcionam maior segurança durante a cirurgia, falar sobre cirurgia com um paciente ainda gera muitas inseguranças e receios, tanto no paciente quanto para a família do paciente. É aí que entra o conceito de cirurgias minimamente invasivas

Antigamente, as cirurgias eram associadas com longos tempos de internação pós operatória e grandes incisões, o que gerava medo nos pacientes. Mas atualmente, graças às técnicas cirúrgicas disponíveis, o paciente pode receber alta no mesmo dia da cirurgia e se recuperar muito mais rápido.

Dentre as técnicas cirúrgicas mais usadas atualmente, uma das mais indicadas é o conjunto de técnicas de cirurgia minimamente invasiva, um modelo de cirurgia que utiliza pequenas incisões e conta com um equipamento adaptado para a técnica, além de possuir dezenas de vantagens tanto para o paciente quanto para a equipe. A cirurgia minimamente invasiva é indicada para alguns tratamentos específicos, sendo que o profissional deve avaliar os prós e contras da técnica.

Existem hoje centros especializados na realização de cirurgias minimamente invasivas, como iremos citar no decorrer do texto. É muito importante que o profissional conheça os prós e os contras da recomendação, e avalie minuciosamente o paciente e os riscos da cirurgia.

 

É extremamente importante também que o profissional explique para o paciente as vantagens da cirurgia minimamente invasiva em relação à cirurgia convencional, pois isso ajuda a deixar o paciente mais seguro para a operação.

Quais as indicações para as cirurgias minimamente invasivas?

Existem diversas indicações para a cirurgia minimamente invasiva, principalmente as cirurgias que precisam de maior precisão, pois são mais complexas e de maior risco, como a cirurgia para tratamento de lesões na coluna. A cirurgia minimamente invasiva é indicada em alguns casos, principalmente na área de doenças ginecológicas, como para:

  • Avaliação e diagnóstico de doenças (como, por exemplo, para a investigação de miomas uterinos em pacientes que apresentam sintomas);
  • Tratamento de doenças ginecológicas (como remoção de miomas uterinos após o diagnóstico da doença);
  • Retirada de tumores, como o de câncer de endométrio e do colo de útero.

Existem diversas outras indicações para a realização de cirurgias minimamente invasivas, sendo necessário que o cirurgião avalie cada caso de forma isolada.

Como funciona a cirurgia minimamente invasiva?

A cirurgia minimamente invasiva necessita de equipamentos especializados para a realização, e pode ser realizada com o auxílio de um robô, a chamada cirurgia robótica. A cirurgia minimamente invasiva ocorre da seguinte forma:

  •  Uma pequena incisão (entre 0,3cm a 1,2cm) é realizada no paciente no local da operação;
  •  Por essa incisão são inseridos os equipamentos da cirurgia, como o endoscópio (que são adaptados exatamente para esse modelo e tamanho de incisão);
  •  Nessa incisão também são inseridas microcâmeras, que irão transmitir imagens detalhadas em tempo real da cavidade interna.

O endoscópio utilizado varia conforme a finalidade e o local da cirurgia, e o paciente geralmente recebe anestesia geral. Dependendo do local da incisão e do tamanho, o paciente recebe alta no mesmo dia do procedimento, e em poucos dias já pode voltar a sua rotina normal, realizando suas atividades diárias e até mesmo trabalhar, tomando cuidado com grandes esforços.

A cirurgia minimamente invasiva robótica funciona da mesma forma, mas o médico controla o robô que é o responsável por realizar todos os procedimentos da cirurgia, o que garante maior precisão para a cirurgia e menor sangramento em procedimentos como a remoção do tumor no endométrio, por exemplo.

Benefícios da cirurgia minimamente invasiva para a equipe

A cirurgia minimamente invasiva possui diversas vantagens tanto para o paciente quanto para a equipe responsável pela cirurgia e pelo pós operatório do paciente, sendo que as principais vantagens para a equipe são:

  • Instrumentos cirúrgicos mais sofisticados, que permitem maior precisão cirúrgica;
  • Menor tempo de cirurgia, evitando longos períodos cirúrgicos delicados que desgastam a equipe;
  • Maior ergonomia para o profissional durante a cirurgia, devido ao menor tempo de cirurgia;
  • Maior controle durante a cirurgia, conferindo maior segurança para o cirurgião;
  • Benefícios da cirurgia minimamente invasiva para o paciente

A cirurgia minimamente invasiva possui também diversas vantagens para o paciente, como:

  • Menor tempo de internação, sendo que em alguns casos o paciente recebe alta no mesmo dia da realização do procedimento;
  • Menor risco de complicações pós-operatórias, como sangramentos, infecções, sepse;
  • Menores complicações estéticas do local da incisão, como cicatrizes que geralmente ficavam após modelos convencionais de cirurgia;
  • Menor dor no período pós-operatório;
  • Menor perda sanguínea durante o período operatório, o que também diminui o risco de hemorragias e riscos similares;
  • Maior precisão em cirurgias extremamente delicadas e exigem extrema precisão, como a remoção de tecido endometrial do útero para recuperação da fertilidade.

Onde a cirurgia pode ser realizada?

A cirurgia minimamente invasiva é indicada especialmente para casos ginecológicos por conta de toda a precisão que essas cirurgias precisam. No entanto, as cirurgias minimamente invasivas podem ser realizadas em qualquer parte do corpo, até mesmo em locais mais delicados, como, por exemplo as cirurgias na coluna, locais específicos que necessitam ao máximo de precisão por parte do cirurgião, pois são extremamente delicadas.

 

A cirurgia minimamente invasiva embora possua inúmeras vantagens precisa de uma boa avaliação de um profissional especializado, pois nem todos os hospitais possuem equipamento e equipe especializada para esse modelo de cirurgia. Para conhecer mais sobre a técnica de cirurgia minimamente invasiva, acesse o site do Instituto Crispi (disponível em: https://institutocrispi.com.br/consulta/cirurgia-robotica/).

 

O Instituto Crispi é especializado em cirurgias minimamente invasivas, principalmente as doenças de cunho ginecológico, as mais beneficiadas por esse modelo cirúrgico. Na página do Instituto o paciente encontra os modelos de cirurgia minimamente invasivos realizados no instituto e mais informações sobre os procedimentos.

 

Na página do Instituto Crispi você pode conhecer mais sobre como funciona a técnica de cirurgia minimamente invasiva e pode ver um vídeo ilustrativo com o passo a passo da cirurgia (disponível em: https://institutocrispi.com.br/consulta/cirurgia-robotica/).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *