Mioma e Infertilidade

Os miomas são tumorações benignas provenientes da hipertrofia do tecido muscular uterino. Eles são os tumores mais frequentes nas mulheres e sua prevalência aumenta nas mulheres com queixa de infertilidade. Porém, não são todas as mulheres que tem miomas que serão inférteis  e vice-versa. A infertilidade não ocorre somente pelo fator uterino (doenças ou malformações no útero), e por sua vez, o mioma pode não interferir no processo de implantação ou seguimento da gestação.

A miomatose uterina, ou seja, a presença de miomas no útero, pode existir em todas os níveis da parede uterina. São eles os miomas submucosos (no endométrio), os miomas intramurais (na musculatura do útero) e os subserosos (na serosa uterina). A avaliação da dimensão do mioma também é importante, pois há tumorações que atingem todas estas camadas.

As pesquisas envolvendo a miomatose e a infertilidade, revelam que as pacientes com mioma com maior fator de risco para dificuldade de gestar são aquelas que possuem miomas na localização submucosa ou miomas intramurais maiores que 04 cm. Isto se deve pela distorção anatômica e também pela consequente disfuncionalidade endometrial e miometrial.

Os miomas podem ser excisados, através de cirurgia histeroscópica, laparoscópica ou laparotômica, dependendo de sua localização, quantidade e tamanho. Existe ainda os tratamentos mais conservadores como o medicamento hormonal ou a embolização dos miomas, os quais reduzem o tamanho do tumor.

A miomectomia histeroscópica dos miomas submucosos melhora a fertilidade das pacientes, em alguns casos. No casos dos miomas intramurais, existe alguns trabalhos científicos com melhora do prognóstico mas ainda são escassos para definir um protocolo.

A paciente com dificuldade de gestar, deve ser avaliada em relação a todos os fatores que deflagram a infertilidade. A miomectomia, quando indicada, nos casos citados anteriormente, podem aumentar as chances de gestação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *