O que são procedimentos de alta complexidade?

Para garantir um diagnóstico mais preciso e consequentemente um tratamento mais assertivo, os procedimentos de alta complexidade são muito usados na prática clínica hospitalar. Além disso, os procedimentos de alta complexidade também são necessários em alguns casos cirúrgicos, auxiliando no planejamento da execução da cirurgia, ou então em casos clínicos mais complexos, que demandam uma maior atenção da equipe multidisciplinar.

Independente da finalidade, o objetivo do procedimento de alta complexidade é ser preciso e auxiliar na conduta clínica. E embora o termo possa remeter a algo extremamente complexo e voltado para casos de pacientes mais graves, na verdade se refere ao custo dos procedimentos e também com a forma como eles serão executados.

De forma geral, denomina-se procedimento de alta complexidade todo o procedimento que envolve alguma tecnologia de alto custo para poder ser executado. Um dos principais objetivos dos procedimentos de alta complexidade é integrar os níveis de atenção à saúde, e sendo assim são oferecidos pelo SUS e também por convênios médicos, de acordo com algumas regras estabelecidas pelos convênios. E esses procedimentos são mais comuns em nosso dia a dia do que podemos imaginar.

Quais são os procedimentos de alta complexidade

Embora o termo alta complexidade seja associado com as doenças e situações que são graves, em nosso dia a dia esses procedimentos estão presentes nos casos mais simples. Os principais procedimentos de alta complexidade são: ressonância magnética, tomografia computadorizada e laparoscopia.

  • Ressonância magnética:

Na ressonância, através do magnetismo e da radiofrequência, é possível obter imagens de ótima qualidade dos órgãos internos do paciente. Embora haja algumas restrições para a realização desse procedimento, como pacientes com implantes de próteses metálicas, ele ainda assim é muito utilizado na prática clínica.

  • Tomografia computadorizada:

A tomografia computadorizada também é considerada um exame de imagem, que é muito usado para a análise de tecidos que são mais maleáveis como os órgãos internos, as glândulas e os músculos. O exame é feito para auxiliar no diagnóstico e também no tratamento de dezenas de doenças, sendo uma importante ferramenta na prática clínica e hospitalar.

  • Laparoscopia:

A laparoscopia é considerada uma cirurgia de alta complexidade, que exige uma equipe especializada para ser realizada e também equipamentos específicos para sua realização. Além disso, os equipamentos usados para todas as etapas da cirurgia são de alta tecnologia, e a equipe deve ser multiprofissional, composta por profissionais altamente qualificados.

Diferença entre procedimentos de alta, média e baixa complexidade

A área da saúde é muito complexa e ampla, assim como os procedimentos que são realizados por um mesmo profissional são muito diferentes de acordo com o local de atendimento. Por exemplo, o trabalho de um enfermeiro em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) é muito diferente de seu trabalho em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Por ser tão complexa, a saúde é dividida em níveis, sendo eles: primário, secundário e terciário.

  • Procedimentos de baixa complexidade:

Os procedimentos realizados no nível de atendimento primário são considerados de baixa complexidade e possuem um caráter preventivo, voltado para a prevenção do desenvolvimento ou da redução do risco de determinada doença. No entanto, não é porque são mais simples e demandam menos equipamentos que não são procedimentos importantes para a saúde do indivíduo.

  • Procedimentos de média complexidade:

Os procedimentos realizados no nível de atendimento secundário são um pouco mais complexos do que os realizados no nível anterior, mas ainda assim não demandam uma alta tecnologia e especialização. Os procedimentos de média complexidade são realizados em pacientes que foram encaminhados do nível anterior, podendo ser realizados em hospitais ou em ambulatórios. Um exemplo de procedimento realizado nesse nível é a endoscopia.

  • Procedimentos de alta complexidade:

O nível de atendimento terciário é o responsável pelo fornecimento de procedimentos de alta complexidade, que demandam uma equipe mais especializada e uma tecnologia de ponta, voltadas para a resolução de quadros clínicos que demandam um tratamento ou diagnóstico mais específico.

Por mais que os três tipos de procedimentos sejam diferentes, eles são igualmente importantes para a saúde como um todo. Hoje os procedimentos de alta complexidade já são disponibilizados pelos planos de saúde, mas também estão disponíveis no SUS para atender a toda a população, com o objetivo de promover o acesso aos procedimentos mais especializados.

Como citamos anteriormente, para os procedimentos de alta complexidade são necessárias equipes multidisciplinares altamente especializadas. Além disso, para a garantia de um diagnóstico mais preciso não basta apenas ter a melhor tecnologia disponível, mas sim um profissional que saiba interpretar os dados obtidos.

É muito comum encontrar pessoas que confundem procedimentos de alta complexidade com procedimentos para doenças de alta complexidade, sendo que os procedimentos de alta complexidade podem ser usados até para auxiliar na prática clínica, sendo assim uma ótima ferramenta para o dia a dia hospitalar. Confira aqui as principais técnicas usadas pelo Instituto Crispi.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *