Papel da Coloproctologia na Endometriose

As pacientes com endometriose podem apresentar queixas de constipação (prisão de ventre), tenesmo (sensação de evacuação frequente), distensão abdominal, diarreia, sangramento e dor a evacuação. A endometriose intestinal passa a ter indicação cirúrgica nos casos sintomáticos e em que ocorre infiltração profunda podem causar obstrução do órgão. E para tal, além do cirurgião ginecologista faz-se necessário um especialista, o coloproctologista.

O especialista em coloproctologia tem o papel de mapear as doenças intestinais e solicitar exames complementares para elucidação diagnóstica.

Entre os exames necessários é feita uma avaliação anatômica do canal anal e reto, chamado de retossigmoidoscopia. Essa avaliação é realizada inicialmente com preparo intestinal específico, através de enema (lavagem intestinal) e anestesia tópica (pomada). Essa avaliação tem como objetivo identificar a anatomia da parte final do

Exames de maior complexidade como a colonoscopia, manometria, ultra sonografia, clister opaco e defecorressonância podem ser solicitados após uma primeira avaliação. Esses exames tem a finalidade de aprofundar o estudo do aparelho digestivo e sanar eventuais dúvidas.

A avaliação pré-operatória também serve para definir ou programar o tipo de cirurgia a qual a paciente será submetida. No tratamento da endometriose intestinal pode ser realizado desde uma simples raspagem do intestino (shaving) para retirada dos focos da doença ou até mesmo a retirada de um ou mais segmentos do intestino.

No pós-operatório pode ser necessária a colocação de sondas, drenos e até mesmo ostomias (colocação de parte do intestino no abdome). Essas ostomias podem ser necessárias como proteção para suturas intestinais próximas ao ânus ou em caso de intercorrêncis no pós-operatório. São raros os casos em que é necessário utilizá-las (na literatura gira em torno de 2%) e quando necessárias são de caráter provisório, sendo porém revertidas em um novo procedimento cirúrgico.

Ainda no pós-operatório, o intestino sofre uma alteração funcional e anatômica, isso pode ocasionar ou piorar a constipação (prisão de ventre), por isso o acompanhamento nutricional será fundamental assim como a consulta de revisão e a reavaliação intestinal .

Portanto, a presença do especialista é fundamental, pois é ele quem irá definir os procedimentos a serem realizados além de assegurar o suporte no período pós-operatório.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *