Câncer de ovário e como ele pode afetar sua saúde

Mesmo não sendo o tipo de câncer ginecológico mais comum, o câncer de ovário é um dos cânceres mais perigosos que existem, exigindo extrema atenção e cuidado, principalmente em casos onde a mulher possui fatores de risco para o desenvolvimento da doença.

Entenda o que é o câncer de ovário

É importante entender o que é o câncer de ovário, antes de ver as formas de diagnóstico e tratamento. Os ovários são pequenas estruturas anatômicas que constituem o grupo dos órgãos genitais femininos. Eles são responsáveis pela produção de hormônios importantes, como a progesterona e os estrógenos.

Quando as células dos ovários começam a crescer e se multiplicar de forma desordenada, o câncer do ovário começa a se desenvolver. Conforme esse câncer vai crescendo, ele pode se expandir até adentrar o útero e à bexiga, e em casos ainda mais graves, se espalhar pela cavidade abdominal inteira, indo desde o assoalho da pelve até a superfície do diafragma.

Quais os tipos de câncer no ovário existentes

Atualmente, existem diversos tipos de câncer de ovário, sendo que os mais comuns são geralmente originados das células epiteliais. Os principais tipos de câncer de ovário já identificados são:

  • Cistadenocarcinoma seroso-papilífero: esse tipo de câncer corresponde a 75% dos casos dos tumores invasivos do câncer de ovário.
  • Carcinoma endometrioide: é o segundo tipo de tumor epitelial mais comum.
  • Carcinoma mucinoso e carcinoma de células claras: esse tipo requer mais cuidado, pois é extremamente mais agressivo do que os dois tipos anteriormente citados.

Após o diagnóstico do câncer de ovário, o ginecologista solicita exames para determinação do tipo do tumor e inicia-se o tratamento da paciente. Também podem ser solicitados exames para detalhar a extensão e o estágio da doença.

Conheça quais os principais fatores de risco para o desenvolvimento do câncer de ovário

Não se sabe ao certo qual a etiologia da doença, mas fatores de risco que podem desencadear o câncer de ovário já foram elucidados. Os principais fatores de risco para o desenvolvimento do câncer de ovário são:

  • Herança genética: as chances de desenvolver o câncer de ovário aumentam caso a paciente possua mutações nos genes BRCA1 ou BRCA2, sendo que essas mutações são herdadas geneticamente dos pais;
  • Ter 50 anos ou mais;
  • Possuir histórico familiar de câncer de ovário ou câncer de mama, principalmente de parentes mais próximas, como mãe ou avó materna;
  • Ser portadora de endometriose, mesmo que em tratamento, seja a endometriose assintomática ou sintomática;
  • Estar fazendo o uso de Terapia de Reposição Hormonal;
  • Mulheres que tiveram uma menstruação precoce ou uma menopausa tardia;
  • Mulheres que nunca tiveram filhos;
  • Mulheres que fumam, não praticam atividade física ou então têm sobrepeso ou obesidade.

Quais os principais sintomas do câncer de ovário

O recomendado é que a mulher se consulte regularmente com o ginecologista, para identificação do tumor de forma precoce, o que melhora as chances de tratamento. No entanto, a mulher também pode identificar os sintomas associados ao câncer de ovário, como:

  • Dor ou inchaço na região abdominal ou pélvica;
  • Sensação de estar constante inchada, como quando a mulher possui uma retenção hídrica;
  • Sensação de compressão do estômago logo após as refeições;
  • Perda do apetite e/ou uma grande perda de peso de forma involuntária;
  • Problemas gastrointestinais, como: gases, inchaço abdominal, constipação ou até mesmo diarréia;
  • Necessidade urgente de urinar frequentemente ou mudança nos hábitos urinários.

Outros sintomas podem surgir, mas esses são os principais sintomas associados com a doença. Ao identificar um ou mais a mulher deve procurar um ginecologista, principalmente quando possui fatores de risco para o desenvolvimento do câncer.

Como prevenir o câncer de ovário?

Por se tratar de um câncer complexo, é necessário que a mulher busque por formas de prevenir a doença. As principais formas de prevenir o câncer de ovário são:

  • Se tiver casos de câncer de ovário ou mama na família, a paciente deve realizar exames preventivos anualmente, já a partir dos 30 anos;
  • Manter um estilo de vida saudável, praticando exercício físico, mantendo uma alimentação saudável e sem hábitos nocivos, como o tabaco.

Em alguns casos, onde  a mulher já teve filhos por exemplo, alguns especialistas orientam a retirada do ovário como forma de prevenção, mas tudo isso deve ser avaliado com extrema atenção, de acordo com o dia a dia da paciente.

Como ocorre o diagnóstico da doença?

O diagnóstico do câncer de ovário pode ser dado principalmente em exames de rotina, pois nas fases iniciais do câncer a paciente não costuma apresentar sintomas, reforçando a importância de se consultar regularmente com o ginecologista. Geralmente o diagnóstico é realizado com base na ultrassom transvaginal, que embora indique a presença do tumor, não especifica em qual fase e estágio a doença está. Por isso, exames de imagem mais detalhados, como tomografia computadorizada ou ressonância nuclear magnética, auxiliam na avaliação da extensão da doença.

Como ocorre o tratamento da doença?

O tratamento consiste na cirurgia, usando a técnica de laparoscopia, para retirada do tumor. A cirurgia costuma ser rápida e a recuperação também, ainda mais com as modernas técnicas cirúrgicas existentes, que permitem que a paciente receba alta no mesmo dia após a cirurgia. É importante ressaltar que mesmo após o tratamento a doença pode voltar a se manifestar, sendo necessário um novo tratamento.

A prevenção ainda é o melhor remédio!

Manter um estilo de vida saudável e se consultar com um ginecologista regularmente, ainda são as principais formas de prevenção para os tumores ginecológicos. Por isso, sempre reforçamos a importância de exames regulares com um ginecologista, pois quanto mais cedo o tumor for identificado, maiores as chances de tratamento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *