A importância da experiência do cirurgião no tratamento da endometriose

A imagem mostra as mãos enluvadas de um cirurgião

A endometriose é uma das doenças ginecológicas mais conhecidas e frequentes entre as mulheres, por conta do grande impacto que ela causa na vida das portadoras, tanto físico como social e até mesmo psicológico. Veja neste artigo qual a importância da experiência do cirurgião no tratamento dessa doença e quando é necessária a cirurgia.

As mulheres portadoras de endometriose compartimental precisam de uma avaliação clínica mais detalhada, antes da definição do tratamento. A doença acomete diversas regiões e órgãos, sendo que a multicompartimental pode acometer compartimentos anteriores (como a bexiga e a uretra), compartimentos médios (como o útero e a vagina) e compartimentos posteriores (como o reto e toda a extensão do canal anal).

Com toda essa extensão atingida, é necessário que o cirurgião responsável pelo tratamento da paciente tenha uma vasta experiência na área. Antes de tudo, é necessário que o médico e a paciente conversem para alinhar qual o objetivo do tratamento, que muitas vezes visa proteger a fertilidade da paciente, visto que a endometriose é uma das principais doenças que acometem a fertilidade feminina.

A endometriose possui a forma de tratamento medicamentosa e cirúrgica. Se você deseja conhecer mais sobre o tratamento, acesse o nosso artigo sobre endometriose em que abordamos os principais tópicos do tratamento (acesse aqui para ler o artigo completo). A cirurgia da endometriose pode ter diversas finalidades, como a retirada do tecido dos compartimentos acometidos ou em alguns casos até mesmo a videolaparoscopia (confira nosso artigo para entender mais sobre).

Como ocorre a definição do tipo de cirurgia nesses casos

A definição de qual o tipo e finalidade da cirurgia depende do médico e da paciente e em alguns casos apenas o tratamento medicamentoso pode melhorar o quadro clínico. No entanto, no caso de uma endometriose multicompartimental, é necessário que o cirurgião tenha uma experiência prévia na área, para saber qual a melhor cirurgia para aquele caso e para a gravidade da doença. Isso porque na literatura ainda não há um consenso sobre os critérios de inclusão para se realizar a cirurgia ou sobre quais os possíveis desfechos dessa cirurgia. Na prática, ainda faltam estudos prospectivos que abordem mais esse tema da cirurgia na endometriose.

Por conta da escassez de dados, muitos profissionais que não possuem experiência no assunto podem escolher um tratamento que futuramente possa prejudicar a mulher, como por exemplo tratamentos que prejudiquem sua fertilidade em casos onde a paciente deseja ter filhos. Para evitar esse tipo de erro, os profissionais da área de doenças ginecológicas andam cada vez mais se especializando, buscando por cursos e por materiais teóricos. No entanto, nem sempre é possível encontrar respaldo científico para escolher qual a melhor indicação de cirurgia para esses casos. Isso porque cada caso é um caso e cada mulher possui um objetivo futuro e um nível de gravidade de endometriose.

A maioria do material encontrado hoje na literatura é de caráter observacional, em que especialistas com vasta experiência na área apresentam seus casos de sucesso, e com base nisso projetam o que pode ou não ser de sucesso para as pacientes com endometriose. Todavia, é comum que nesses estudos sejam apresentados com prioridade os resultados positivos, o que pode enviesar o resultado final, além do fato de que estudos observacionais não inferem causa.

Como a experiência do cirurgião pode fazer toda a diferença para o tratamento da endometriose

Um exemplo de como um profissional especializado pode fazer toda a diferença é em casos de endometriose profunda. Essa forma de endometriose acomete a região sacral da paciente, com uma manifestação característica, causando intensas dores para a paciente durante as práticas sexuais.

Embora a dor seja característica, em alguns casos esse tipo de endometriose pode ser assintomática, porém não deixa de ser prejudicial para a fertilidade da paciente e precisar de tratamento. Nesse caso, a paciente precisa de um profissional com experiência na área, para que ele saiba identificar nos exames de imagem e nos exames histológicos as características desse tipo de doença, que possui um aspecto histológico exclusivo.

Por conta da escassez da literatura e da gravidade da doença, somente um bom cirurgião, com experiência na área, poderá escolher o tipo e realizar a cirurgia com uma probabilidade mínima de riscos de complicações, como por exemplo complicações que possam afetar a fertilidade feminina.

É comum que após a descoberta da endometriose, ainda mais no caso da endometriose multicompartimental, a paciente se sinta um pouco perdida, e nessa hora um profissional com experiência faz toda a diferença, pois ele pode propor para a paciente opções de tratamento com base em todo seu histórico de pacientes, até mesmo tranquilizando a paciente que sabe que aquele profissional já lidou com diversos casos similares e até mesmo mais complexos que o seu.

Além disso, o cirurgião também será o responsável por analisar detalhadamente os exames de imagem da paciente, e uma experiência na área da endometriose garante que ele já lidou com outros parecidos, diminuindo assim a probabilidade de uma cirurgia realizada de forma equivocada.

O período após o diagnóstico de uma doença com a gravidade da endometriose é um período muito delicado. A paciente é cercada por dúvidas e anseios, e nesse momento é essencial poder contar com uma equipe multidisciplinar composta por profissionais experientes na área, que já estão acostumados a lidar com situações similares.

Desde a suspeita da doença até o final do tratamento, é importante ter ao lado profissionais experientes e que saibam a melhor forma de lidar com aquele caso. Por isso, o Instituto Crispi conta com uma equipe multidisciplinar especializada em doenças ginecológicas, principalmente em cirurgias minimamente invasivas para o tratamento dessas doenças.

No Instituto a paciente recebe um atendimento individualizado desde a primeira consulta, e durante todo o período de tratamento os profissionais do Instituto auxiliam a paciente, garantindo um maior sucesso no processo.

Se você já recebeu o diagnóstico de alguma doença ginecológica como a endometriose, ou quer apenas se prevenir (pois, como sempre falamos: a prevenção é o melhor tratamento), agende hoje mesmo sua consulta com um de nossos profissionais, através do site do Instituto Crispi clicando neste link.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Também

Conheça outros artigos publicados pela equipe do Instituto Crispi.

Nosso blog

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *